miércoles, 19 de junio de 2013

Sächsische Eierschecke (ou torta de ovos da Saxônia)

Eu tenho feito posts pela metade... e eles ficam aqui esperando finalização... então vai do jeito que está o post sobre esta torta de ovos da saxônia (que lembra um cheesecake) para não ficar parado para sempre...

XD


Ingredientes para a base:
200g de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento biológico caseiro (ou 2 colher de chá do fermento seco)
4 colheres (sopa) de açúcar demerara
1 pitada de sal
1 pitada noz moscada (ralada na hora)
água morna

Para o recheio de queijo:
400g de queijo cottage (na receita original, é usado um queijo chamado quark)
2 ovos
100g de açúcar
Uvas-passas (a gosto)

Para recheio de creme de baunilha
2 xícaras de leite
3 colheres (sopa) de manteiga
3 ovos (gemas e claras separadas)
3 colheres (sopa cheias) de açúcar
1 colher (sopa) de glucose de milho
3 colheres (sopa) de farinha
10 gotas de essência de baunilha (é preferível usar fava de baunilha em vez da essência - caso você encontre para comprar)
uma pitada de sal

Preparo do creme de baunilha

Gemas e essência de baunilha
Comece o preparo da torta pelo creme de baunilha, pois será necessário deixá-lo esfriar.

Todos os ingredientes frios
Peneire as gemas (muita gente não gosta de cheiro de ovo e peneirá-las retira a membrana que deixa o cheiro mais marcado), misture a baunilha e acrescente o leite, a manteiga, o açúcar e a farinha (caso prefira um creme mais firme, aumente a quantidade de farinha neste ponto, em que tudo está frio).
Quando começa a
levantar fervura

Leve a mistura ao fogo e cozinhe, mexendo constantemente até começar a levantar fervura (quando ele ganha consistência de creme).

Creme já cozido e com
textura lisa
Desligue o fogo e continue mexendo (isso ajuda a obter um creme mais liso e uniforme).

Reserve e deixe esfriar. Algumas pessoas cobrem cremes com papel filme para evitar que se forme uma nata durante o esfriamento - deixo como opcional para quem não gosta desse tipo de nata.

Quando o creme estiver frio, bata as claras em ponto de neve e misture-as gentilmente ao creme.

Muitas das receitas que vi na Internet sugerem fazer este creme com aqueles pacotes industrializados de mistura para pudim de baunilha.

Preparo da massa (base)

Não achei um padrão entre as massas desta torta. Algumas receitas indicam uma massa que lembra massa podre, outras que lembram massa folhada, outras que lembram massa fermentada.
Ingredientes misturados
com noz moscada


Tomei a liberdade de inventar um pouco. Aproveitando minha tradição de fazer massa fermentada aos domingos, fiz uma massa fermentada, tomando a liberdade de acrescentar noz moscada.

Massa aberta
No meu caso, esta massa demora mais a fermentar do que demora para o creme esfriar (a recomendação de começar a torta pelo creme de baunilha fica para quem for fazer massas mais rápidas).

Forma coberta com massa
Misture todos os ingredientes secos (farinha, sal e noz moscada). Acrescente água morna aos poucos, até a massa ficar desgrudando da mão, mas levemente pegajosa.

Deixe fermentar até dobrar de tamanho.

Após a segunda fermentação
Quando dobrar de tamanho, abra-a com um rolo de massa, sobre uma superfície enfarinhada.

Deixe a massa bem fininha, ajeite-a na forma e deixe dobrar de tamanho novamente.

Asse em forno alto por 15min.

Preparo do recheio de queijo

Misture todos os ingredientes (o queijo, os ovos e o açúcar) até obter um creme homogêneo.

As uvas passas são opcionais. Caso queira acrescentá-las, deixe-as de molho em água morna/quente por 15min antes de incorporá-las (e não se esqueça de coar a água). Esse processo de hidratação realça o sabor das passas e as deixa com uma textura mais agradável no doce final.

Montagem final

Sobre a massa assada, espalhe o recheio de queijo...


sobre o recheio de queijo, o creme de baunilha (já misturado com as claras em neve).




Leve ao forno médio até a superfície da torta ficar dourada.



Deixe esfriar completamente antes de servir. E bom apetite!



Referências: Kochbar.deGermanfoodguide.com

5 comentarios:

www.amsk.org.br dijo...

Sem comentários Daniel, essa massa é divina e os recheios podem ser tantos que a gente até se perde. Adorei a diga e fica uma: recheá-los com salsichas apimentadas e azeitonas pretas, estragão e cebola branca caramelizada.

bjs nossos e fique em paz, cozinhar assim é um problema rapaz.

Bel dijo...

Muito interessante essa torta, Daniel! E o legal foi usar a massa com fermento caseiro, qq hora crio coragem e experimento tbm! Muito rica!
Bjos

Guloso e Saudável dijo...

Bom dia Daniel,
Gostei muito da receita, ótima massa e divina torta, já a anotei para futuramente experimentar, gostei muito.
Beijo,
Vânia

Maria Clara ( do barco) dijo...

Oi Daniel,

Eu morei na Saxônia um ano e aprendi a fazer a receita lá ( Freiberger eiercheck), estou tentando desde estão fazer novamente no Brasil.
Para substituir o quark eu estou colocando qualhada seca ( só tirar o soro) a minha não leva noz moscada, coloco o suco de um limão e a massa eu faço massa podre.
Fica uma delícia.

Maria Clara ( do barco) dijo...

Oi Daniel,

Eu morei na Saxônia um ano e aprendi a fazer a receita lá ( Freiberger eiercheck), estou tentando desde estão fazer novamente no Brasil.
Para substituir o quark eu estou colocando qualhada seca ( só tirar o soro) a minha não leva noz moscada, coloco o suco de um limão e a massa eu faço massa podre.
Fica uma delícia.