martes, 24 de enero de 2012

Beef Tongue

Esta receita é mais uma das receitas da minha lista de metas culinárias de 2012. Eu estava vendo algum programa (já nem me lembro qual) sobre as delis de Nova Iorque e vi uns sanduíches de beef tongue (língua) que fiquei doido para testar (foi a primeira vez que fiz desse jeito).

E saí buscando receitas... a que eu queria, exatamente, eu não achei, mas esta me pareceu diferente (diferente bom) e resolvi testar.

O gosto final lembra fica levemente azedo (por causa do preparo com vinagre) e, como uma amiga disse, poderia ficar muito bom com algumas fatias de bacon na etapa final do preparo.


Ingredientes
2 línguas (de boi)
2 ramos de alecrim
2 litros de vinagre
1 colher (sopa) de sal
1 cebola grande (cortada em pedaços grandes)
4 dentes de alho (cortados em fatias grossas)
Depois de duas semanas no vinagre...

Lave bem as línguas (em água corrente). Ajeite-as em um recipiente NÃO-metálico, com as cebolas e os dentes de alho.

Misture o vinagre, o sal e o alecrim em uma panela. Aqueça a mistura (até ficar morno, não há necessidade de ferver).

Cubra as línguas com a mistura de vinagre e deixe de repouso por duas semanas. Sim, duas semanas - daí a importância de acondicionar as línguas em um recipiente não-metálico (metal reagiria com o vinagre). De tempos em tempos, vire as línguas no recipiente.

Após duas semanas, descarte o vinagre e ferva as línguas em água fresca (aproveitei para acrescentar dois dentes de alho, uma cebola média e um ramo fresco de alecrim) por algumas horas (pelas minhas contas, foram 3h, sem usar panela de pressão - para testar o ponto, espetei um garfo na parte de baixo da língua)

Descasque as línguas (a casca deverá sair com facilidade: se não sair com facilidade, não está cozida o suficiente, se sair facilmente, mas arrancando pedaços de carne, é porque cozinhou demais).

Deixe as línguas esfriarem e fatie-as (bem fino).

Para servir, como é possível ver na primeira foto, alternei fatias de carne com fatias de batata, coloquei ramos de alecrim por cima, um fio de azeite e sal grosso por cima. Levei ao forno até as batatas estarem macias.

E bom apetite.

Referências: AmillionwordstogoWasabibratwurst.comPlayingwithfireandwater.com

lunes, 23 de enero de 2012

Babaganuche de jiló

Uma amiga me mandou a dica desta receita por mail (e vou responder assim que acabar de postar aqui).

A receita saiu no site da GNT e eu só poderia testar na casa da minha mãe (não sou fã de jiló, mas gosto de testar novas ideias - e minha mãe gosta de jiló e poderia comer tudo se eu não gostasse).

Confesso que no meu, eu coloquei mais mel por cima (e achei uma ótima ideia). Minha mãe já gostou sem mel nem nada.
Ingredientes
4 jilós
1 colher (sopa) de tahine
suco de limão
azeite
mel, hortelã, pimenta (dedo de moça) e sal (a gosto)

Preparo


Comece fazendo um corte longitudinal nos jilós e, se quiser, fazendo riscos na poupa do jiló (com um garfo) e deixando-os em uma mistura de 1 litro de água, suco de limão e sal, por 20min.

Depois dos 20min, seque os jilós e esprema-os um pouco (para retirar o excesso de água).

Isso vai reduzir o gosto amargo do jiló.

É uma parte opcional da receita - para minha mãe, que gosta do amargo do jiló, por exemplo, é totalmente dispensável.







Em seguida, passe azeite nos jilós (tanto por dentro, quanto por fora) e leve-os ao forno baixo, por 40min - para que eles assem (sem queimar).




Deixe-os esfriar e, com uma colher, retire as poupas dos jilós, tentando manter as cascas intactas.

Com um garfo, misture as poupas de jiló com o tahine e os temperos (mel, sal, suco de limão, folhas de hortelã picadas, pimenta e azeite). Misture, amassando, até obter uma pasta.

Ajeite a pasta nas cascas de jiló e sirva com folhas de hortelã e azeite (e, no meu caso, uma porção mais generosa de mel).

E bom apetite (pelo menos pra quem gosta de jiló... ou está disposto a experimentar)

domingo, 22 de enero de 2012

Língua ao molho

Como já disse quando fiz a moela na cerveja, várias carnes são incompreendidas. A língua, para mim, é uma delas: é macia, saborosa, suculenta (muitas vezes barata) e, ainda assim, muitas pessoas têm preconceito por causa da parte do animal de onde ela vem - bom... sobre isso... engraçado que a picanha vem da bunda do boi (veja um mapa de cortes) e não sofre o mesmo preconceito.

Mas voltando à língua, é possível comprá-la nos açougues de duas formas: descascada ou com casca. Eu recomendo a com casca: não dá muito trabalho para descascar e a quantidade de carne perdida quando ela é descascada crua é assustadora.

Para descascar a língua: lave-a em água corrente. Coloque-a em uma panela de pressão (com água e sal) e leve ao fogo. Depois que a panela começar a dar pressão (começar a apitar), conte 40-45min e desligue. Deixe esfriar e descasque a língua. A casca deverá sair com facilidade (se não sair com facilidade, volte a cozinhá-la por mais alguns minutos. Se a casca sair arrancando pedaços da carne juntamente com ela, é porque cozinhou demais).


Depois que a língua estiver cozida e descascada (e picada - em fatias ou em cubos, como você preferir), o preparo:

Ingredientes:
2 cebolas grandes
4-5 dentes de alho
1 lata de molho de tomates
2 línguas (cozidas, descascadas e picadas)
sal, pimenta do reino e outros temperos (a gosto)
folhas de manjericão (aproveitando que o manjericão da casa da minha mãe é o mais incrível que já vi)


Preparo
Pique as cebolas e o alho (grossamente, eles vão sumir ao longo do cozimento). Leve as cebolas e o alho em uma panela e mexa até a cebola começar a ficar transparente (não vejo necessidade de colocar óleo nesse processo, só pra constar).

Quando a cebola estiver transparente, acrescente o sal (e outros temperos). Acrescente as línguas (já cozidas, descascadas e cortadas) e mexa por alguns minutos.



Acrescente o molho de tomates e as folhas de manjericão, mexa até ele ficar igualmente distribuído por toda a carne.

Acrescente água (numa proporção 1x1 em relação ao molho de tomates) e deixe cozinhar, mexendo de tempos em tempos, até que a água evapore e o molho tenha engrossado.

Acerte o sal. Sirva com pãozinho (e acredite: é uma das carnes mais gostosas do boi).



Referências: Allrecipes.com.br, Receitas.com, Blogdoeduardogirao, Cybercook















ahhh.... e fiz beef tongue (foto à direita)! mais uma das minhas resoluções culinárias de 2012 já está cumprida... depois posto a receita....



lunes, 16 de enero de 2012

Falso molho de maionese

Quando o Pratobarato e o Gulosoesaudavel.com.br publicaram receitas de maionese, comentei que minha irmã conseguia fazer maionese sem ovo.

A receita não poderia ser mais simples: batata cozida, batida com água morna. As proporções que fiz foram bastante reduzidas porque fiz como teste.

Ingredientes:
  • meia batata grande, descascada, cozida até ficar bem macia
  • água do cozimento da batata, ainda morna
  • meia colher (sopa) de mostarda dijon
  • uma colher (sopa) de azeite
  • sal (a gosto)
Bata a batata no liquidificador, acrescentando a água morna aos poucos. A batata batida com água morna fica com uma textura levemente viscosa, próxima à de maionese.

Quando o falso molho estiver nessa textura, basta acrescentar a mostarda, o azeite e o sal.

Esse falso molho de maionese não fica igual a uma maionese real, mas fica parecido o suficiente para enganar em uma salada de maionese, por exemplo.

sábado, 7 de enero de 2012

Quiche de alho poró e geleia de damasco


Tentando manter a ideia de desperdício mínimo de alimentos: quiche de alho poró para acabar de usar o que eu tinha comprado.

Lembrei que, alguns anos atrás, uma moca vendia mini-quiches de alho poró com geleia de damasco, então, resolvi incrementar a receita.

Como referências, dei uma olhada na quiche do Nabiroskinha e na do Dasgurias.com (aliás, bem legal a representação grafica do blog Dasgurias.com - eu nao conhecia).


Ingredientes para a massa
  • 100g de farinha de trigo
  • 3,5 colheres (sopa) de manteiga
  • pitada de sal
Misture todos os ingredientes (com a ponta dos dedos) ate a massa ficar lisa, homogenea e nao esfarelando.

Abra a massa com um rolo (use um saco plastico sobre a mesa/superficie) para facilitar o trabalho (suja menos e agarra menos no rolo... aliás, passe o rolo com cuidado, pois se passar bruscamente, a massa rasga).

Como essa massa não cresce, sugiro abrir o mais fina possível. Fure a massa com um garfo (para evitar que bolhas de ar se formem e cresçam no forno) e leve ao forno médio (sem recheio mesmo), por, aproximadamente, 10min.





Ingredientes para o recheio

  • 2 talos de alho poró
  • 1 lata de creme de leite (sem o soro)
  • 3 ovos (usei 4 porque os ovos estavam muito pequenos)
  • sal e outros temperos (alecrim, noz moscada, pimenta do reino, etc.) a gosto
Lave bem e pique o alho poró (para fazer com que o alho poró tenha uma parte branca maior, os produtores aterram os talos, recomendo cortar o alho poró no sentido do comprimento, desfolhar e lavar bem). Bata os ovos, misture os temperos, o creme de leite sem o soro e o alho poró picado.

Despeje essa mistura sobre a massa (que, a essa altura já assou por alguns minutos) e leve ao forno médio (ate que a parte do meio do recheio esteja assada... teste com um palito de dentes: a quiche estará pronta quando a parte do meio não estiver com textura de ovo cru).






Ingredientes para a geleia de damasco

  • 200g de damasco (picados)
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • pitada de sal
  • água (o suficiente)

Cubra os damascos (já picados) com água e coloque-os em fogo médio.

Deixe a água ferver ate os damascos comecarem a desmanchar (se necessario, acrescente água aos poucos).

Quando os damascos já estiverem desmanchando, acrescente o açúcar e deixe o liquido reduzir ate engrossar (não fiz teste de ponto de geleia por não ser uma geleia para comer com pão, torradas, ou biscoitos - assim que ela ficou mais encorpada, já retirei do fogo).

Sirva as fatias de quiche com a geleia não muito quente. E bom apetite!

Referencias: NabiroskinhaDasgurias.com

jueves, 5 de enero de 2012

Pão de batata

Já tentando cumprir minhas resoluções culinárias de 2012: pão de batata. A receita original é toda do Cozinhadosvurdons e eu só fiz mudanças pontuais. A ideia de rechear com alho poró veio da internet (misturei as receitas do Tudogostoso e do Nabiroskinha, com algumas modificações) e acabei fazendo uma parte com recheio de linguiça calabresa e cebola (por causa da criançada).

Ingredientes para a massa
  • 400gr de batatas
  • 4 envelopes de fermento biológico seco
  • 250ml de leite morno
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 3 ovos
  • sal (a gosto - usei 1 colher de chá)
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • 800gr de farinha de trigo
Preparo
Lave as batatas, corte-as em quatro partes (para o cozimento ser mais rápido e mais uniforme) e cozinhe-as (com casca mesmo). Quando as batatas estiverem cozidas, mas ainda quentes (atenção ao detalhe do ainda quentes: já quebrei um espremedor na casa da minha mãe por não prestar atenção a ele), passe-as no espremedor (não precisa descascar, a casca não passa pelos buracos).

Misture a farinha de trigo, o fermento (seco), o açúcar e o sal. Acrescente o leite morno e a manteiga. Mexa bem. Acrescente os ovos (um a um) e, por fim, acrescente as batatas amassadas (ainda mornas). Sove bem a massa.

A massa fica bem leve e não desprega totalmente das mãos, portanto, cuidado para não acrescentar farinha demais (observação das meninas do Cozinhadosvurdons)

Deixe a massa crescer por, aproximadamente, 40min. (em uma vasilha tampada com um pano e em um local onde não haja circulação constante de ar). Aproveite esse tempo para fazer o(s) recheio(s).

Quando a massa tiver crescido, abra-a, com um rolo, em uma superfície lisa, limpa e seca. Corte a massa (com um cortador ou um copo) e recheie-a.

Ajeite os pães em uma forma (polvilhada com farinha) e deixe crescer por, aproximadamente, mais 15min.

Pincele gema de ovo por cima e leve para assar em forno médio por, aproximadamente, 20min (esse tempo varia bastante, dependendo do forno).






Ingredientes para o recheio
  • 1 colher de manteiga
  • meio talo de alho poró (lavado e picado)
  • sal (a gosto)
  • 5 colheres (sopa) de batatas (cozidas e amassadas)
  • água
Frite o alho poró na manteiga, acrescente o sal (a gosto). Acrescente as batatas e a água e deixe cozinhar. Cozinhe, mexendo de tempos em tempos, até que a água evapore e o recheio chegue ao ponto desejado (O amido das batatas fará com que o recheio fique cremoso).

Use esse creme para rechear os discos de pão de batata (lembrando de não usar recheio demais e de fechar bem cada pãozinho)


Referências: CozinhadosvurdonsTudogostosoNabiroskinha