jueves, 31 de mayo de 2012

Pão de inhame

A existência do inhame não era uma novidade para mim quando me mudei de BH (minha mãe inclusive obrigava a comer quando eu era criança).

Ainda assim, tive um grande choque quando me deparei com um inhame paraibano pela primeira vez (cheguei até a tirar uma foto, com perspectiva para as pessoas de BH entenderem o que eu estava querendo mostrar).

Esta metade de inhame pesava dois quilos
Enquanto os inhames que eram vendidos lá em BH cabiam em uma mão (às vezes 3, 4 em uma mão), os inhames paraibanos são enormes e pesam quilos. Na foto ao lado, por exemplo, tem dois quilos de inhame (e olha que eu comprei apenas metade de uma raiz).

Tinham me falado que purê de inhame fica gostoso e eu resolvi experimentar. Realmente fica gostoso, mas eu não queria passar três meses comendo purê de inhame em casa. Resolvi fazer uma receita parecida com pão de batata, mas com inhame no lugar. Acidentes e etc a parte (conto mais pro fim do post), valeu a pena: o pão ficou bem macio e acabou rapidinho.

Ingredientes para a massa
inhame cozido e processado para formar um purê (utilizei, aproximadamente, 800g de purê)
1 envelope de fermento biológico seco
3 colheres (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de azeite
sal (a gosto - usei 1 colher de chá)
2 ovos médios
350-400gr de farinha de trigo
1 gema (para pincelar por cima)


Preparo

Misture o azeite e o sal ao purê de inhame ainda morno (morno a ponto de ser possível manipular).

Misture o fermento biológico e o açúcar.

Em seguida, incorpore-os ao purê de inhame e misture bem (para distribuir o fermento de forma homogênea).

Repare que fiz uma marca em x
Forme uma bola e faça uma marca (para acompanhar o crescimento).

Cubra a massa e deixe descansar por, aproximadamente, 20min.
Repare que a marca em x está maior

(outra forma de fazer seria misturar todos os ingredientes secos e, em seguida, incorporar o purê).

Quando a massa já tiver crescido (os 20min iniciais), incorpore a farinha e os ovos (misture até ficar homogêneo).

Repare que fiz outra marca em x
Esta massa não fica soltando das mãos. Ela fica pegajosa (mas isso é normal).

Novamente, faça uma marca (para acompanhar o crescimento), cubra a massa e deixe-a descansar por, aproximadamente, 20-30min.

Repare que a marca em x está mais aberta

E mais aberta ainda depois do corte 


Faça um corte na massa (para facilitar o crescimento), aproveitando a marca anterior e deixe crescer por mais 20-30min.





Coloque a massa sobre uma superfície enfarinhada e polvilhe farinha por cima dela (lembrando que esta massa é pegajosa e você não vai conseguir manipulá-la sem a farinha).



Abra a massa com um rolo e recheie a vontade (também pode fazer pequenas bolinhas e assar sem recheio, se quiser).



No meu caso, eu dividi a massa em duas partes. A primeira, recheei com presunto e queijo, fechei, passei gema de ovo por cima e ela ficou assim:




E depois de assada, ela ficou assim:






E, por dentro, ela ficou assim.







A segunda metade, eu recheei com queijo e alho poró, enrolei (tentando fazer um envelope), passei gema de ovo por cima e ela ficou assim:







E depois de assar.... fuén fuén fuén fuén..... a massa abriu no forno e o recheio espalhou (e ficou um pouco amargo).





Mas, por dentro, ela ficou assim (pelo menos dá para ver a fermentação na foto e ter uma ideia de como ficou macio).



De novo, eu deixo a parte do recheio a gosto (nem coloquei os ingredientes na receita). Se quiser, apenas faça bolinhas, pincele gema de ovo por cima e leve para assar: vai ficar ótimo para comer com manteiga ou requeijão (ou outro recheio) se você assar sem recheio também.

Melhor sorte do que a minha se você for enrolar a sua massa e bom apetite!

martes, 29 de mayo de 2012

Desafio dos R$10,00: Torta de cebola

Pouco tempo atrás, resolvi re-assistir ao Top Chef 4 (Chicago) e me deu vontade de adaptar um dos desafios da temporada: fazer quatro porções, de um prato simples, saboroso e saudável, com um custo máximo de R$10,00 (episódio 8).

Só que, antes mesmo de fazer a compra dos ingredientes da receita, eu achei que eu precisaria de mais algumas regras: por exemplo, se eu comprar um pacote de farinha de trigo para usar apenas 250g, eu considero o preço total ou o preço proporcional? E itens como sal, e alguns temperos - que normalmente são utilizados em pitadas em receitas?

As regras, no fim das contas foram:
  • sempre que possível, comprar frações dos ingredientes, para não ter dúvidas sobre qual valor usar;
  • caso não seja possível comprar frações e o ingrediente for para uso exclusivo na receita em questão, considerar o preço cheio;
  •  caso não seja possível comprar frações e o ingrediente for não-perecível e for ser utilizado também em outras receitas, pode ser o valor proporcional;
  • ingredientes que são utilizados em pequenas quantidades (menos de 1 colher de sopa) e que têm custos virtuais muito baixos (caso do sal, orégano e fermento nesta receita), podem ser considerados como R$0,00
  • em caso de sobra de dinheiro, todo o restante seria utilizado para comprar itens para salada (respeitando o limite de R$10,00).

Para esta tentativa de cumprir o desafio dos R$10,00, achei que poderia fazer esta receita de Torta de cebola (que vi no Amehliadigital)
 
Ingredientes Custo
1 ovo R$0,26
1/2 xícara (chá) de leite R$0,50
2 colheres (sopa) de óleo  R$0,00
250g de trigo R$0,59
50g de queijo parmesão ralado R$2,19
Sal R$0,00
1 colher (sopa) fermento em pó R$0,00
3 cebolas médias R$1,24
Orégano R$0,00
1 dente de alho R$0,00
Total R$4,78


Preparo da massa
No liquidificador, bata:
1 ovo
0,5 xícara (chá) de leite
2 colheres (sopa) de óleo (a receita original levava 0,5 xícara, mas optei por apenas 2 colheres mesmo)
1 cebola média (cortada em cubos grandes, para facilitar)
1 dente de alho
25g de queijo parmesão ralado
e sal (a gosto)..

Em uma vasilha despeje o líquido e misture a farinha de trigo e o fermento.

Coloque  a massa pronta em um refratário untado e enfarinhado.

Na receita original, a cobertura era colocada crua mesmo. Optei por refogar: 2 cebolas (médias) cortadas em rodelas, temperando com orégano, algumas folhas de manjericão, 25g de queijo parmesão ralado e 1 colher (sopa, rasa) de farinha de trigo (apenas para o recheio ficar mais consistente).

Espalhe essa cobertura por cima da massa (confesso que roubei um pouco neste ponto: acabei colocando um pouco de provolone - que eu tinha na geladeira - ralado, por cima, mas, em minha defesa, eu não usei todo o manjericão que comprei).

Leve ao forno médio (pré-aquecido), por aproximadamente 20min.
Não abra o forno com menos de 15min para não atrapalhar a fermentação.
Faça o teste do palito (espete um palito de dentes na massa: se ele sair limpo, a massa está assada) para saber se a massa está pronta.
Deixe o queijo gratinar.

Para completar os R$10,00, servi com salada de alface e vinagrete com rabanetes. E, para não dizer que minhas porções ficaram muito pequenas, ainda deixo, aí embaixo, foto da forma (para dizer que ainda daria para servir porções maiores - apesar de eu achar que não precisava).

E bom apetite, com R$10,00
XD

PS: depois de pronto, eu achei que poderia ter colocado uma pimenta (o que ainda ficaria dentro do orçamento) para dar um gostinho diferente; e para quem não estiver afim de se limitar a orçamentos, acho que alguns cubos de bacon (ou linguiça calabresa) fritos ficariam bem na massa; ou então uma camada de presunto e queijo no meio da massa.





Referência: Amehliadigital

sábado, 26 de mayo de 2012

Chilli verde

Tudo começou com a receita de molho cremosos de salmão com alho poró do Foodwishes. É uma receita de molho para massa (que eu inclusive testei como molho para massa, como dá para ver na primeira foto abaixo) muito boa.

Mas, vendo aquele molho bonito, eu pensei: e se eu misturar com feijão verde (bastante típico aqui em João Pessoa) e fizer um chili verde.

Eu sei que a minha ideia era bem diferente do tradicional Chili con carne, mas achei que valia a tentativa.

Massa com molho cremoso de
salmão e queijo ralado por cima
Ingredientes para o molho

1 colher (sopa) de manteiga
1 alho poró, higienizado, picado
200ml de vinho branco
suco de meio limão
200ml de creme de leite (sem soro)
100ml de iogurte
1 colher (sopa) de mostarda dijon
sal, páprica picante (a gosto)
400g de salmão (sem espinhas ou pele, cortado em fatias de tamanhos regulares)

Preparo
Antes de começar a preparar os ingredientes, misture o iogurte e o creme de leite e reserve. Isso fará com que o creme de leite fique mais espesso (e eu, particularmente, gosto do gosto também).


Derreta a manteiga e doure, levemente, o alho poró (doure o suficiente para que o alho poró fique macio: não é necessário deixar torrar ou ficar muito corado)





Acrescente o sal e a páprica picante, mexa um pouco e adicione o vinho branco.
Deixe o vinho reduzir um pouco e acrescente a mostarda.




Quando o vinho já tiver reduzido, acrescente a mistura de creme de leite com iogurte e abaixe o fogo para o mínimo (essa mistura deve ficar em ponto de fervura - aquele momento em que está prestes a começar a ferver, mas ainda não está levantando bolhas).




Ajeite o salmão (limpo e cortado em pedaços regulares) e aguarde um minuto (para ele começar a cozinhar).
Em seguida, mexa delicadamente (ênfase no delicadamente), para que todos os pedaços de salmão cozinhem nesse molho.




O molho está pronto quando o salmão começa a quebrar em pedaços (como é possível ver na colher). Enfatizo que não é para o salmão virar peixe triturado: quando ele começar a se dividir, desligue o fogo e use o molho (não se esqueça de provar o sal antes de usar o molho).


Feijão verde


Como eu mencionei anteriormente, tendo esse molho bonito já pronto, quis fazer um chili verde. Para isso, cozinhei, aproximadamente 200g de feijão verde (em água e sal) - lembrando que esse feijão cozinha em poucos minutos - e escorri a água.





E, por fim, acrescentei o feijão verde ao molho cremoso de salmão. Não usei nenhuma proporção bem definida: acrescentei molho até achar que havia um equilíbrio entre a quantidade de feijão e a de salmão.


Sirva com doritos (usando os doritos para pegar o molho) e uma pimenta verde leve.


E bom apetite!

martes, 22 de mayo de 2012

Blogagem Coletiva: Financier de castanha de caju com framboesa

Esta receita eu vi no Fettediamore.com.br e testei porque eu já tinha todos os ingredientes em casa e porque achei que seria uma boa opção para entrar na blogagem coletiva proposta pela larissatododia.com.

Eu não tinha a forma de financier para fazer igual ao original e acabei usando as formas que tinha em casa mesmo.

Recomendo a receita: bem simples de fazer e o resultado, muito bom.

Só para deixar claro, o texto da receita a seguir é do Fettediamore.com.br.


Ingredientes:
70g de manteiga sem sal
125g de farinha de castanha de caju
125g de açúcar
2 ovos
20g de farinha de trigo
Mirtilo fresco (ou congelado) a gosto (no meu caso, usei framboesas)

Modo de preparo:

1. Preaqueça o forno a 180ºC. Em uma panela derreta a manteiga e deixe cozinhando até atingir uma cor mais escura. Reserve;
2. Em uma tigela, misture a farinha de castanha de caju com a farinha de trigo e o açúcar. Acrescente os ovos e misture até que fique bem homogêneo. Em seguida, adicione a manteiga e misture bem;
3. Distribua a massa em formas (untadas com margarina e farinha de trigo) de financiers e coloque os mirtilos.  Leve ao forno por cerca de 20 minutos, ou até que fique assado e dourado e ao enfiar um palito, este saia limpo. Retire do forno, deixe esfriar um pouco e desenforme.

E, como sempre, bom apetite!

domingo, 20 de mayo de 2012

Pizza alta nos domingos

Como já comentei antes, tenho feito pizzas com massa alta nos domingos.

Os ingredientes e o preparo da massa são os mesmos que usei aqui (vou repetir o texto da receita apenas para facilitar o acesso), mas, desta vez, os recheios foram: atum com cebola e azeitonas e chicória cremosa com provolone.


Ingredientes
400g de farinha de trigo
1 envelope (10g) de fermento biológico
Detalhe da massa ainda crua

4 colheres (sopa) de açúcar
1 colher (sopa) de azeite
0,5-1 colher (sopa) de sal
orégano (a gosto)
água morna

Preparo:
Misture todos os ingredientes secos (farinha de trigo, fermento, açúcar. sal e orégano. Acrescente o azeite.
 Misture a água morna aos poucos (não há uma medida exata - a quantidade de água depende da qualidade da farinha), até a massa estar homogênea e lisa, soltando das mãos com facilidade.

Deixe a massa crescer por, aproximadamente, 30min - ela deverá dobrar de tamanho nesse tempo.Polvilhe farinha sobre uma superfície lisa, coloque a massa sobre a farinha e polvilhe farinha sobre a massa. Com um rolo (também polvilhado com farinha), abra a massa até ela ficar com, aproximadamente, 1 dedo de altura.

Ajeite a massa na forma e deixe-a descansar por, aproximadamente, 20min. Coloque uma camada de molho de tomate (2 a 3 colheres de sopa devem ser suficientes) e, por últtimo, a cobertura desejada.



Ingredientes ara a cobertura de atum com cebola e azeitonas
1 lata de atum (de preferência do inteiro/em posta)
4-5 azeitonas pretas (sem caroço)
algumas rodelas (finas) de cebola (a gosto)
cebolinha picada (a gosto)
também usei alguns champignons cortados na metade (como é possível ver na foto)

Não existe mistério em montar pizza de atum: sobre a massa com molho, coloque o atum, sobre o atum, algumas rodelas de cebola e a azeitona picada.


Já houve grandes debates (acalorados) entre os paulistas e mineiros (que moram aqui em Jampa) em relação ao fato de a pizza de atum ter que levar queijo ou não. O ponto de vista mineiro é: pizza sem queijo não é pizza.

Desta vez eu cedi e fiz sem queijo (mas eu, como bom mineiro, endosso o "se não tem queijo, não é pizza").

Para a pizza de chicória com provolone
0,5 molho de chicória
75-100g de requeijão
champignons cortados na metade (a gosto)
cebolinha e rodelas de cebola (a gosto)
provolone ralado, ou fatiado (a gosto)

Montagem:
1h antes de montar a pizza, lave bem e higienize a chicória. Em seguida, deixe-a de molho em uma mistura de água com vinagre (para que ela não fique muito amarga), por, aproximadamente 1h.


Na hora de montar, pique a chicória e misture-a (bem) com o requeijão.

Sobre a massa (com molho), coloque a cebola e a cebolinha, a chicória (com requeijão) e, por último, o provolone ralado (ou fatiado).

Asse a pizza por, aproximadamente, 20min.

Inicialmente, eu fiquei com receio de a chicória ressecar no forno (mas a mistura com o requeijão evitou que isso acontecesse).


Sirva acompanhado com um bom azeite, bom apetite e boa semana!

domingo, 13 de mayo de 2012

Biscotti de bacon e alho poró

Já fiz biscottis doces algumas vezes (até já publiquei receitas aqui e aqui), mas, desta vez, pensei em fazer um biscotti salgado.


A ideia era a mesma: uma massa assada duas vezes, gerando um biscoito crocante.


Um dos objetivos dessa técnica (de assar duas vezes) é melhorar a conservação do produto final. Mas: 1. aqui em casa os biscottis sempre são consumidos muito antes de eu conseguir descobrir quanto tempo eles poderiam durar sem estragar; 2. não sei como ficaria a conservação desta receita, já que tem alguns ingredientes mais perecíveis do que nas outras receitas que fiz.

Ingredientes
300g de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento químico
sal, pimenta calabresa, orégano e outros temperos (a gosto)


alho poró (não medi muito, mas foi o suficiente para encher um prato, quando picado - como dá para ver em uma das foto abaixo)
bacon (também não medi, mas usei pouco porque queria que o sabor principal do biscotti fosse o do alho poró - também há uma foto da quantidade usada)
azeitonas pretas (essas eu contei: 5)
2 dentes de alho  (mas usei dentes pequenos para eles não se sobreporem ao gosto do alho poró)

2 ovos pequenos (ou 1 grande)
50-100ml de água (a quantidade vai depender da farinha de trigo usada. No meu caso, 50 foram suficientes)


Misture todos os ingredientes secos (farinha, fermento, sal, pimenta calabresa e orégano).





Em seguida, acrescente o alho poró (já picado), o bacon (picado, frito e sem o excesso de gordura), o alho (amassado) e a azeitona (sem caroço).




Acrescente a água e o(s) ovo(s) e misture até formar uma massa (ainda pegajosa).

Coloque a massa sobre uma superfície enfarinhada (e polvilhe farinha sobre a massa, porque ela é bastante pegajosa neste ponto) e molde a massa em formato de tronco.


Leve ao forno médio (pré-aquecido) por, aproximadamente, 20min.

Retire do forno, deixe esfriar por alguns minutos e fatie diagonalmente (fatias de, aproximadamente, 2cm de espessura).

Arranje as fatias em uma forma e leve para assar em forno médio-alto (10 a 15min de cada lado da fatia). Como essas fatias não vão crescer mais, é possível colocá-las próximas umas das outras (sem medo que elas agarrem).

Deixe esfriar antes de servir. Como eu disse anteriormente: a ideia do biscotti é ele ser conservável por longos períodos. Neste caso (que tem alho poró e azeitona) não sei quanto tempo ele duraria - teoricamente - sem conservação. Na prática, ele durou um dia e meio (e acabou todo, sem estragar).

E bom apetite!