miércoles, 24 de octubre de 2012

Angu (Polenta)

Eu cresci chamando esta comida de angu. Lembro que já era grandinho quando apareceu, pela primeira vez, a palavra polenta na minha vida (e lembro até de perguntar pra minha mãe qual era a diferença).

A gente acabava diferenciando o angu da polenta pelo acompanhamento - já que o preparo e os ingredientes são praticamente os mesmos.

Olhando agora, vi apenas que o nome polenta tem influência italiana e que o prato tem semelhantes em diferentes partes do mundo (sem grandes diferenças de um pra outro).

Ingredientes
ramos de alecrim
2l de água
250g de fubá de milho
sal, pimenta e outros temperos (a gosto)

Preparo
Faça uma infusão com os ramos de alecrim (em outras palavras: é como um chá - ferva a água com os ramos de alecrim). Na primeira foto, isso não parece tão convidativo, mas é uma forma de garantir que o angu (polenta) vai ficar bem temperado.

Eu fiz essa infusão na noite anterior. Então, quando fui dissolver o fubá (como mostra a foto à direita), o líquido estava frio. Há formas diferentes de misturar o fubá. O importante é não tentar dissolver o fubá diretamente em um líquido quente: ele empelota.

Tempere a água (sal, pimenta e outros temperos a gosto) e dissolva bem o fubá (com a água não quente).

Leve ao fogo alto, mexendo constantemente (para o fubá não formar pelotas).


À medida que a água for esquentando, ela vai ganhar espessura.

Quando ela começar a levantar fervura (como mostra a foto à esquerda), fique tranquilo(a): o fubá (polenta) não vai empelotar mais.

Aí vem a segunda preocupação: abaixe o fogo e tampe a panela! Isso é importante! Como a mistura é cremosa (e espessa), o ar esquenta no interior, forma bolhas, que estouram e podem causar queimaduras (que podem ser graves). Mantenha a panela tampada.

De tempos em tempos, desligue o fogo, aguarde alguns segundos, abra a panela e mexa o fubá (polenta). Isso vai minimizar riscos de queimaduras. Após mexer, volte a tampar a panela, re-ligue o fogo e deixe voltar a cozinhar.

Tempos:
- de quanto em quanto tempo mexer o fubá (polenta) enquanto ele cozinha?
- a cada dois ou três minutos - para evitar que o fundo queime.

- deixar cozinhar, ao todo, por quanto tempo?
- difícil responder. a única certeza que eu posso dar é: até antes de queimar. minha avó costumava cozinhar o angu (polenta) até ele ficar em ponto de brigadeiro (soltando com facilidade do fundo da panela), mas há quem goste do angu (polenta) mais mole (nesse caso, não precisa esperar até ele soltar do fundo da panela).

Quando o angu (polenta) estiver no ponto que você deseja. No meu caso, cozinhei até atingir o ponto de brigadeiro (como fazia minha avó). Na foto à direita, dá pra ver que, com isso, após esfriar, ele ficou em ponto de corte.

Confesso que desta vez até deixei o fundo da panela queimar um pouco - mas isso não foi intencional e, felizmente, não queimou tanto a ponto de o meu angu ficar com gosto de queimado. Por isso, nada de fotos (bom... e também não tirei fotos pelo fato de que se eu tentasse, eu certamente faria bagunça e provavelmente me queimaria).

Em seguida, vire o angu (polenta) em uma assadeira e deixe esfriar um pouco.

Desta vez, fiz acompanhado de um molho a bolonhesa e queijo parmesão ralado, mas também recomendo acompanhado de um molho de tomates com legumes (como fiz da última vez - que não cheguei a postar aqui, mas coloco uma foto agora).

E bom apetite!

2 comentarios:

Guloso e Saudável dijo...

Bom dia Daniel,
Ótimo prato de angu "polenta", a explicação ficou muito didática, parabéns.
Beijo,
Vânia

www.amsk.org.br dijo...

Só faltou mandar o convite Daniel, esse trem deve ter ficado bom que só.

bjs