domingo, 22 de mayo de 2011

Carne ao molho de cerveja preta, com crosta crocante de milho

Histórias de Belo Horizonte....

Publicado em 1991 e adaptado para a TV em 1998, Hilda Furacão narra a história da linda garota do maiô dourado: nascida em boa família e de casamento marcado, a garota choca a tradicional sociedade mineira ao decidir largar tudo e se mudar para o quarto 304 do Maravilhoso Hotel, na rua dos Guaicurus (que, para quem não conhece BH, é uma rua tradicional de prostituição boemia no baixo centro da cidade) e, lá, trabalhar no ramo de prestação de serviços para os rapazes.Homenageando a história (que, apesar de ter vários elementos reais, é - até onde eu sei, pelo menos - fictícia), em 2006, o Café Palhares concorre no Comida di Buteco com a receita Hilda Furacão - uma carne ao molho de cerveja preta (que é sucesso garantido sempre que faço).Blá blá blás à parte... esta receita veio inspirada na Hilda Furacão, com uma crosta crocante de milho de autoria da Nigella:IngredientesPara a carne:3 dentes de alho cortados em lâminas2 cebolas picadas em cubos pequenos
600g de patinho cortado em cubos médios
2 colheres de sopa de creme de cebola
1 lata de cerveja preta
1 lata de molho de tomate3 colheres de sopa de azeitona fatiada
pimenta e outros temperos a gosto
Para a crosta  crocante de milho 250g de farinha de milho
3 ovos
1/2 colher de café de fermento em pó
100ml de leite
sal e outros temperos a gosto
Preparo:Doure a cebola e o alho e frite a carne. Misture a cerveja preta, o creme de cebola (dissolva-o à parte antes de misturar na panela) e o molho de tomate. Deixe cozinhar até a carne ficar macia (acrescente água, se necessário). Misture as azeitonas e prove o tempero.Quando a carne estiver bem macia, separe o caldo e arranje os cubos de carne em uma forma.Prepare a crosta crocante de milho misturando a farinha de milho, os ovos, sal e outros temperos, o leite e (por último) o fermento.Cubra a carne com essa mistura e leve ao forno alto (por cerca de 20 min) até a crosta de milho ficar dourada (na receita que fiz, achei que essa crosta ficou alta.... sugiro uma crosta mais fina. Vale a pena tentar seguir a receita da Nigella mais à risca.... ).


Ahh... o caldo da carne (que separei) foi utilizado como molho em uma receita de capeletti.... mas essa eu escrevo depois...





domingo, 15 de mayo de 2011

Fish pie



Mais uma receita do Oliver e, por isso, o link do youtube. O vídeo não permitiu incorporação, então fica só com esse link mesmo.

Os ingredientes foram:

    • 1 cenoura grande
    • 500g de queijo prato
    • 1 molho de cebolinha
    • 1 molho de salsinha
    • 2 postas de cação
    • 1 posta de salmão
    • 150g de camarão
    • 750g de batatas
    • 4 dentes de alho

azeite, manteiga, sal grosso, pimenta do reino, queijo parmesão ralado e outros temperos a gosto

Preparo:
Cozinhe as batatas com os dentes de alho. Depois de cozidas, amasse-as e misture 2 colheres de manteiga, uma pitada de sal normal, uma pitada de pimenta do reino, um fio de azeite e a parte branca das cebolinhas (cortada em rodelas finas)

Rale o queijo e a cenoura, pique a cebolinha e a salsinha e misture (já na forma).

Pique os peixes (ainda crus) em cubos médios (retirando espinhos), misture os camarões e tempere-os com sal grosso, azeite (sugiro limão, mas como eu não tinha em casa, minha receita ficou sem).

Misture o queijo, a cenoura, a salsinha e a cebolinha aos peixes (e camarões).

Cubra com o purê de batata e leve ao forno alto por cerca de 40min.




foto anterior à montagem final (ou mapa dos camarões, para eu saber precisamente onde cortar minhas fatias)





torta já assada.....




Et voilà.... (só pra constar: a receita foi aprovada pelo porteiro do meu prédio... ele não tinha trazido almoço e não podia sair para comprar alguma coisa para comer. Acabei oferecendo uma fatia.... não demora pra ele voltar a tentar me casar com a vizinha do 206)

lunes, 9 de mayo de 2011

comidinha fácil para o dia das mães.

É muito boa e impressiona. Truta salmonada grelhada na frigideira com limão, laranja e sal, arroz branco, salada de rucula, alface americana, cenoura ralada, pasmesão e presunto de parma servida numa cestinha feita de massa de pastel assada.
Minha mãe adorou!


martes, 3 de mayo de 2011

Cuscuz à paulista (ou quase à paulista)

Fiquei tão empolgado com o resultado desse cuscuz que nem quis desenformar pra postar a receita.

Eu me baseei em receitas de cuscuz à paulista, mas o que fiz não foi exatamente à paulista... se bem que tem tantas receitas de cuscuz à paulista por aí que uma deve ser parecida com a minha.

Mas vamos lá.... 



Ingredientes:
1/2 peito de frango
1 cebola grande (cortada em pedaços grandes)
2 dentes de alho
sal a gosto
100ml de molho de tomate (usei molho com manjericão)
1 molho de cebolinha
200g de ervilhas (congeladas)
1 pimentão
6 azeitonas pretas
250g (aproximadamente) de farinha de milho (usei farinha do tipo flocão. bem tradicional e fácil de achar aqui na Paraíba)

Para enfeitar:
ovo cozido, champignon e algumas rodelas de pimentão

Preparo:
Refogue o frango, com cebola, alho e sal (mexendo de tempos em tempos para não queimar).
Quando o frango estiver cozido, misture o molho de tomate (e continue mexendo de tempos em tempos para não queimar).
Quando o frango estiver macio, retire-o da panela e reserve-o (até que ele esfrie um pouco).
Enquanto o frango esfria, misture, ao caldo na panela: o pimentão e deixe cozinhar por alguns minutos.
Em seguida, misture a ervilha congelada e a cebolinha picada.
Pique o frango em pedaços médios e misture-o ao caldo.
Esta é a hora de misturar a farinha ao caldo. Portanto, deverá haver caldo (líquido) na panela. Pelas receitas que consultei, o ideal é uma proporção quase 1x1 entre o caldo e a quantidade de farinha utilizada (o quase fica por conta do fato de as receitas recomendarem um pouco mais de caldo do que de farinha).
Na minha receita, calculo que havia aproximadamente 300ml de caldo e que utilizei, aproximadamente, 250g de farinha de milho.
Por via das dúvidas, misture a farinha aos poucos e vá sentindo o ponto do cuscuz (não misture farinha demais, ou ele ficará muito seco).

Montagem:
No fundo da forma, arranje ovos cozidos, champignon e rodelas de pimentão (as receitas clássicas ainda sugerem palmito, tomate, sardinha, etc. mas não utilizei nenhum desses). Distribua a massa sobre a forma já decorada e aperte levemente.

Em seguida, vire o cuscuz sobre um prato e sirva.

Observações:
  1. Como utilizei forma de silicone, não untei nem fiz nada do gênero. Algumas receitas sugerem passar um pouco (ênfase no POUCO) de azeite na forma para facilitar na hora de desenformar.
  2. Ficou tão bom que raspei a panela e nem esperei desenformar para comer.
  3. A foto dele desenformado estava condicionada a ele sair inteiro da forma.. e saiu... então: